12 junho, 2008

Cabos DIY

Um cabo, num sistema de alta fidelidade de reprodução musical, não é apenas um acessório. É um componente do próprio sistema, pois este não toca sem cabos.

Os cabos de marcas conceituadas, como a Nordorst ou a Transparent, são caríssimos. E quando digo caros, não brinco! Bem, não vamos especular aqui se os preços pedidos são justos ou não. Isso compete ao bolso de cada um. E ao que cada um valoriza.

Qualquer pessoa com o material certo e algum jeito, pode fazer os seus próprios cabos de alta fidelidade.

Eu faço os meus.

Estes cabos de interconexão RCA foram feitos com fio de cobre, revestido a fita de teflon (PTFE, daquela de canalizador), enfiados nuns atacadores e soldados a fichas RCA Neutrik.


Vamos ao trabalho:

1) cortam-se 3 filamentos de cobre com o comprimento pretendido; os meus têm 45 cm e aconselho a não ir além de 80. Quanto menos cabo, menos perdas de sinal!

2) enrolam-se, com jeito e paciência, os filamentos de cobre em fita de teflon (PTFE) que tem uma baixa constante dieléctrica (é péssimo condutor), e como tal, isola bem, além de proteger o cobre contra a malfadada oxidação.



3) enfiam-se os filamentos cada um num atacador de sapatos à escolha, para ficar com um acabamento bonito. Eu usei atacadores de algodão.



4) colocam-se espaçadores que separem os três condutores um do outro à mesma distância ao longo de todo o comprimento do cabo. Eu usei espaçadores de um material que se costuma encontrar a proteger equipamentos electrónicos, e que costuma agora vir nas caixas em lugar da esferovite. Espaçar os condutores serve para reduzir a capacitância do cabo.



5) soldam-se as fichas RCA.

Este cabo tem apenas 3 condutores, ao contrário dos normais que têm 4. Isto porque a malha é partilhada, e está apenas soldada a uma das fichas. Nos aparelhos que este cabo serve para ligar, como por exemplo, entre um leitor de CD e um amplificador, o contacto de retorno é partilhado internamente, por isso não há razão nenhuma para que o cabo tenha um condutor a mais. Até porque quanto mais cabo, pior: maiores serão as probabilidades de perda ou interferência de sinal.

Quem não tiver o fio de cobre nú de pequena secção, pode fazer com um filamento de cabo cat5e unifilar (daqueles de cabo de rede informático).

O resultado final está aqui:



E os resultados sonoros falam por si. Um cabo que não fica nada a dever a muitos cabos comerciais que custam muitas vezes mais.

4 comentários:

Minilu disse...

Bem, vou explicar-te uma coisa: "o segredo é a alma do negócio".Se querias mudar de ramo, esquece :-p

Slinkman disse...

Bem, isto é só um teaser! A fórmula dos cabos nem é minha, é de um senhor que anda nisto há muitos anos. E que divulgou o "segredo" publicamente. Eu só fiz algumas melhorias...

Duvido que a maior parte das pessoas consiga fazer um cabo destes com a qualidade de kraftmanship que este tem. Por isso, pode ser que alguém queira um cabo bom, bonito e relativamente barato, e que o encomende.

Estou à espera...

Anónimo disse...

Ai se os chineses sabem disto...:p
Beijitos

Slinkman disse...

Se soubessem, faziam imitações foleiras. Este é o original, e é preciso um craftsman habilitado, como eu, um rei da solda, um mestre do teflon, um guru do RCA para fazer uma coisa destas. Estou à espera de encomendas!!!